• Fisiotorres

Antioxidantes - O que são?


Todos os dias estamos expostos a agentes agressores que atacam o nosso organismo, causando envelhecimento precoce e maior risco de desenvolvimento de cancro, diabetes, doenças inflamatórias e doenças degenerativas. Esses agentes agressores, os radicais livres, podem provir do meio externo – stress, radiação solar, poluição, tabaco, compostos polares – ou ser produzidos internamente, resultantes do nosso metabolismo energético. Os radicais livres são substâncias instáveis, que reagem com tudo o que as rodeia, nomeadamente as nossas células ou moléculas de que estas necessitam, o que deteriora a nossa saúde geral.

Para auxiliar o nosso organismo no combate a essas substâncias, existem os antioxidantes, capazes de estabilizar os radicais livres sem eles próprios se tornarem nefastos ou instáveis.

Existem os antioxidantes endógenos, isto é, produzidos pelo nosso próprio organismo, como a SOD (superóxido dismutase), a CoQ10 (coenzima Q10), o ALA (ácido alfa-lipóico) e a Glutationa peroxidase. Os antioxidantes endógenos resultam apenas da produção interna do próprio organismo, não podendo ser reforçados via alimentar.

Existem depois os antioxidantes exógenos, que podemos obter em diversos alimentos.


Temos como antioxidantes exógenos os seguintes:

  • Selénio (presente em alimentos como carne, peixe, cereais integrais e castanha do Pará)

  • Vitamina B2 (presente na carne e fígado, no peixe, na gema de ovo, cereais integrais, oleaginosas como a amêndoa, e na levedura de cerveja

  • Magnésio (frutos oleaginoso, sementes, leguminosas, peixe e cacau)

  • Manganês, Cobre e Zinco (presente em carne, peixe, leite, queijo e leguminosas como feijão e grão)

  • Vitaminas A (gema do ovo, e no fígado e iscas)

  • Vitamina C (legumes e frutas, especialmente citrinos (limão, laranja, toranja, tangerina, clementina), morangos e pimentos)

  • Vitamina E, (óleos e cremes vegetais, dos frutos oleaginoso e das sementes)

  • Carotenóides (batata-doce e em frutos e hortícolas de cor amarelada/alaranjada (manga, papaia, cenoura, abóbora))

  • Polifenóis (soja e produtos derivados, cacau, vinho tinto, e chás e infusões – principalmente chá verde e chá branco)

A capacidade antioxidante dos alimentos é medida na escala ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity).

Aqui ficam alguns exemplos:



30 visualizações
  • b-facebook
  • Instagram - Black Circle